para você entra em forma com saúde

Comer Glúten Engorda

O glúten, comumente encontrado em alimentos feitos à base de farinha de trigo, tornou-se o novo vilão nas dietas e desde 2012, a Anvisa obriga os rótulos dos alimentos a informarem, em local de destaque, se ele contém ou não contém glúten.

No entanto, com esta medida a Anvisa está mais preocupada com os celíacos que com população de um modo geral. A doença celíaca se caracteriza por uma espécie de intolerância digestiva ao glúten. Como essas pessoas precisam seguir uma dieta livre de glúten pelo resto da vida, é importante que informações sobre a composição dos alimentos estejam sempre claras.

Comer Glúten Engorda

A Polêmica em Torno do Glúten

E as pessoas que não sofrem com a doença celíaca também podem ser prejudicadas pelo glúten? Essa é uma questão polêmica, talvez ainda sem respostas conclusivas no meio científico. A má fama do nutriente surgiu devido ao posicionamento de alguns pesquisadores. Para eles, o consumo de alimentos que contêm glúten pode ser uma das explicações para casos de obesidade, além de outros problemas de saúde.

Mas nem todos concordam com essa visão. Na verdade, a maior parte dos especialistas em alimentação defende que o consumo do glúten não é prejudicial para todas as pessoas, mas sim para aquelas que possuem algum tipo de intolerância a ele.

Para que você entenda melhor essa questão, é preciso saber mais sobre o que é o glúten. Muita gente pensa que ele é um carboidrato, pois está contido em massas, pães e grãos, mas, na realidade, o glúten é uma proteína. A palavra vem do latim glúten, que significa cola. A proteína recebe esse nome porque dá liga às massas. Quando cortamos um pão macio e fofinho, o grande responsável por essa textura é o glúten.

A aveia não tem glúten originalmente, mas como costuma ser plantada e processamento juntamente com outros cereais, acaba “contaminada” pela presença da proteína.

Os alimentos mais conhecidos que contêm glúten são:

O que os especialistas contrários ao glúten afirmam é que o nutriente não é bem digerido pelo nosso organismo. Assim, moléculas da proteína não digeridas confundem as células de defesa que passam a atacar o próprio corpo. Com isso, teríamos inflamações crônicas, que explicam o aparecimento de doenças como o diabetes, o colesterol alto e a obesidade.

A questão é que não existem estudos suficientes para comprovar esse efeito maléfico do glúten para o organismo. Como os dados não são conclusivos fica difícil saber se a proteína é prejudicial ou não.

O Glúten nas Dietas de Emagrecimento

Como vimos acima, os cereais são as grandes fontes de glúten. Então, alguém que não ingere a proteína deixa de comer pão, biscoito, bolo, macarrão, cerveja e outros alimentos feitos com farinha de trigo ou outras fontes de glúten. Se você entende um pouquinho de nutrição, sabe que todos esses itens são calóricos. A conclusão, portanto, é que retirar esses alimentos da dieta pode sim ajudar no emagrecimento. O ponto é saber se o efeito emagrecedor é obtido pela ausência do glúten ou pela redução de calorias e carboidratos.

Na visão de muitos nutricionistas, não é necessário excluir o glúten da alimentação para perder peso. O segredo está, na verdade, em controlar os carboidratos ingeridos e optar por aqueles com maior qualidade nutricional. O pão integral, por exemplo, contém glúten, mas pode ser benéfica no emagrecimento por ser fonte de fibras que prolongam a sensação de saciedade.

Mas se você está fazendo uma dieta sem glúten e sente que o seu organismo está funcionamento bem, isso é o mais importante. Recomendamos apenas que você procure sempre um especialista antes de tornar a dieta mais restritiva, já que as mudanças costumam interferir em diversas funções do corpo humano. Para não correr riscos, o melhor é fazer um acompanhamento para ter certeza de que o seu corpo está bonito por dentro e por fora.